segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

[Resenha] O menino que desenhava monstros

Resenha: O menino que desenhava monstros

Autor: Keith Donohue

Nota: 
Ano: 2016
Páginas: 256
Editora: DarkSide Books
"Sussurravam em seus ouvidos enquanto ele dormia. E o menino acabava acordando, mas não encontrava nada nem ninguém."
- Página: 12

Resenha: 
Jack Peter tem apenas 10 anos e infelizmente não é como os garotos da sua idade.

Após ter quase morrido afogado na praia, Jack não quis mais sair de casa, sua fobia pelo ambiente externo tornou sua casa uma prisão para os seus pais.
O lar deveria ser um lugar sagrado para toda família, mas para a sua não era.

Asperger é a síndrome que tanto machuca o coração Holly ao ver a dificuldade do filho de se comunicar com as pessoas, sempre no seu cantinho desenhando, é isso que ele sempre faz, que mãe quer ver um filho assim?

Mas quem dera que fosse apenas isso. Jip acredita em monstros, cisma vê-los embaixo de sua cama, no guarda-roupa ou do lado de fora da casa, isso cansa qualquer um, menos o garoto.

A crença nesses monstros é nula na casa, apenas Peter se sente incomodado com isso... ou é melhor dizer que até o momento era só ele...

Os dias passam e Jack continua com seus desenhos cheios de monstros, mas será que eles existem?
Nick, o amigo de Jip já está cansado disso, essa mesma rotina do amigo não tem graça, pior que isso é seu medo... medo das criações de Peter... medo de seus monstros.

Holly começou a ouvir sons estranhos pela casa, passos, vozes... o medo e o sentimento de insegurança a inundam e a busca pela fé é sua crença de que este deve ser o caminho seguro para o que está passando.
"É uma fase", cortou ele
"Não é uma fase, Tim. Não é só mais um maldito capítulo, é todo o resto da história."
- Página: 175
Tim, o pai de Jip, fingi ser cego em relação ao estado do filho, o menino esta ficando agressivo, os monstros não param de atormentar a criança, mas para Tim tudo isso é uma fase, logo todos estarão livres disso... um grande engano este.... pobre Tim, não demora muito para os monstros lhe atormentarem também.

A vida de cada um vai se modificando, os dias se tornam uma tormenta, e quem poderia acreditar no poder de um desenho?

Quando uma vida está em risco a solução é apenas um desenho...

Opinião:
QUE LIVRO!!!
Páginas finais para você desenhar os seus monstros.
AMORES MEUS, QUE LIVRO É ESSE!
QUE HISTÓRIA GENIAL!

Jip é um garotinho que partiu o meu coração por ser tão sozinho. Logo no começo do livro fiquei curiosa para entender esses desenhos, o que isso tinha a ver com a história, mas conforme a leitura foi progredindo eu comecei a acreditar nesses monstros.
A criação do personagem foi perfeita, o menino me cativou com suas palavras e ações, acreditava que o que ele estava fazendo era normal e que estar cansado de desenhar era loucura já que o fazia por querer, mas não é isso!!! Meus leitores mais lindos do mundo, não era isso... Jack não queria mais desenhar, mas tinha que fazê-lo e exausto de desenhar seu amigo ele passou a criar monstros... quem diria, não?

Mas o melhor disso é o jeito que a história flui e os acontecimentos estranhos surgem no enredo e eu fiquei chocada!
Emergi nessa família e comecei a procurar soluções para a Holly e para o Tim... kkk Olhem a loucura da pessoa, massss eu não conseguia pensar em nada até queeeeee o autor vai lá e joga uma bomba que eu não esperava... a Holly mesmo farta de ver o filho desenhando pede para ele fazer um desenho, mesmo acreditando nos monstros ela pede isso para o menino! Essa foi a melhor parte e se encontra na última folha do livro... não vou contar o motivo para não dar spoiler.

Juro que não dá medo de ficar assustada ou coisa parecida, dá mais uma agonia de ninguém descobrir nada e um nervoso danado com as buscas de Tim e seu monstro do lado de fora da casa.
Sim, Tim quer encontrar um monstro do lado de fora da casa, ele acredita que o viu e as cenas são bem interessante, viu?
"Você é um bom menino", ela falou.
"Você é uma boa mãe", replicou ele.
- Página: 212
A obra como um todo é boa, bem escrita e tem uma trama única, mas meu personagem favorito não foi o Jack, foi a Holly. Que mulher forte, que luta interna imensa é essa pela qual passa? Seu lindo coração de mãe e de encher os olhos de qualquer um de lágrimas.

Massss apesar disso não posso deixar de concluir este post sem dizer que em geral o livro fala de amizade, amor, medos, família... quem vê não imagina, mas tudo que o Jack fez foi por uma amizade, foi por amor ao próximo.

Espero que tenham gostado.
Até o próximo post!
Beijuu,
Keth
* Ao fazer uma compra por este link você gera uma comissão para o blog.

6 comentários:

  1. Oi Keth, puxa as edições da Darkside são de babar né? Eu tenho curiosidade em conhecer a obra, mas me preciso me preparar apara a angustia!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Mi!
      Amo as edições da Darkside, eles arrasam!
      Leiaaa, você vai curtir muito.

      Beijoss.

      Excluir
  2. Oi, Keth!

    Esse livro é muito bom mesmo, gostei bastante também, mas acho que eu esperava algo diferente, mais puxado pro terror, então nesse sentido me decepcionou um pouquinho. Mas de resto, gostei muito, principalmente da última página. Que final!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Carol linda!
      Então, né? Não li antes com medo e dei bobeira! kkk

      Esse livro é maravilhoso e eu recomendo!

      Beijoss.

      Excluir
  3. Oie tudo bem?
    Estou muito interessada nesse livro, faz um tempão que quero compra-lo mas, sempre acabo esquecendo de coloca-lo no carrinho. Amei a sua resenha e essas edições da darkside são maravilhosas.

    Beijos e abraços da Vivi
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii.
      As edições da Dark são incríveis.
      É um livro maravilhoso, eu super te recomendo.

      Beijos ♥

      Excluir

Obrigada por deixar o seu comentário! ♥
Caso tenha um blog deixe aqui o link para eu conhecer. =)